Duque de Arake estreia single comemorativo de 18 anos de banda
07/10/2020 12:20 em Música

O Anjo e O Furacão chega em tom visceral no próximo dia 22 de outubro em todas as plataformas digitais.

Resistindo na cena pernambucana do rock autoral, a banda Duque de Arake estreia em tom melancólico e visceral o novo single "O anjo e o furacão", uma faixa comemorativa de 18 anos de projeto. A canção vem acompanhada de um clipe, que foi gravado no bairro do Ibura como homenagem à origem da banda, e chegará em todas as plataformas digitais no próximo dia 22 de outubro.

Para comemorar a data, a composição que estava na gaveta há 08 anos,  O Anjo e o Furacão foi a escolhida para estrear a nova fase da banda, que atingiu a sua maioridade. Após 11 anos sem novos lançamentos, chegou o momento de apresentar um som mais amadurecido, que traz a valorização das raízes impressas nas letras, melodias, arranjos, grooves, timbres, atitudes e o próprio cenário. "É tempo de inovar e alavancar a cena do rock local, que vem perdendo espaço para outros gêneros ao longo dos anos", explicou o líder do grupo.

A faixa O anjo e o furacão foi encorpada com arranjos que se completam criando uma ambientação precisa para narrar o final desastroso, mas feliz de um relacionamento, mote da composição. "Criamos arranjos e melodias que deixam perceber a transição nos beats e grooves durante a narrativa da história que expressa desejo, saudades e por fim contentamento", explicou Guga Milfont, vocalista e compositor do grupo.

Com a direção de Rafael Nascimento e Gustavo Milfont, a canção ganha um clipe, que teve as suas imagens captadas no bairro do Ibura. "O Ibura é nosso bairro de origem, e gostaríamos de mostrar ao público uma imagem diferente do que passam para todos do Ibura. O nosso bairro também tem belezas naturais e cultura viva", explicou Milfont.

O grupo Duque de Arake é composto por Guga Milfont, Shell de Castro, Paulo Vapor, Mr. Kennedy Albuquerque, Thiago Melo.

Sobre Duque de Arake

Duque de Arake nasceu como muitos outros grupos, através de encontros despretensiosos de músicos amigos. Hoje, o quinteto conta dois discos lançados: "O Menino que queria falar" (2004) e "Um" (2009). Durante esse período, a banda circulou por importantes festivais do gênero, festivais públicos e casas de shows de Pernambuco.

Por: Rebeca Gouveia

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!